Compartilhe

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Deficiente apanha durante culto de Benny Hinn e Renê Terra Nova em Manaus



Renê e Benny, vai encarar???
Manaus - Joshua Benjamin Hinn, filho do pastor norte-americano Benny Hinn, juntamente com os seguranças Caleb Andrew Shirk e Konstantins Konstantinovs foram presos em flagrante por policiais militares, acusados de agredirem com socos e pontapés o deficiente auditivo Hestepheson Marques Araujo.
A prisão ocorreu no sábado por volta de por volta das 22h, quando Hestepheson tentou chegar perto do pastor Benny Hinn, para abraçá-lo, durante uma programação na arena Povos da Amazônia (antiga Bola da Suframa), da igreja do apóstolo Renê Terra Nova.
De acordo com os policiais, o filho do pastor, juntamente com os seguranças americanos Caleb e Konstantins, ao perceberam a aproximação de Hestepheson, que é surdo e mudo, o imobilizaram e o espancaram dentro de container / trailler que foi instalado no local do evento.
Seguranças e Caleb e Konstantins terminam na Delegacia em Manaus

A Polícia Militar foi acionada e prendeu em flagrante os seguranças e o filho do pastor, que afirmaram que não sabiam que rapaz era surdo e mudo, e queriam que ele falasse porque queria abraçar o pastor.
Hestepheson deixou o local em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e deu entrada no Pronto-Socorro 28 de Agosto.
Os seguranças foram apresentados no 3ª Distrito Integrado de Polícia, no bairro Petrópolis, Zona Sul de Manaus. O consulado americano em Manaus  foi acionado e acompanhou os depoimentos dos acusados, que negaram a acusação, e afirmaram que dentro do container estavam apenas tentando conversar com a vítima.
João Batista Costa de Araújo, pai de Hestepheson, juntamente com o seu filho e uma tradutora de sinais, estiveram na delegacia, onde os responsáveis da programação com Benny Hin  tentaram convencer a vítima  a não prestar queixa.
Joshua Benjamin Hinn e os seguranças Caleb Andrew Shirk e Konstantins Konstantinovs  na Delegacia

Fontes do Portal do Holanda informaram que foi feito um acordo, com um alto valor, para não ocorrer divulgação do  fato e a vítima esquecer o incidente.
De acordo com a fonte, diante da negativa de representação, o delegado plantonista, Arnon Barbosa Queiroz, registrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência e liberou todos os acusados.
Da delegacia, o filho de Hiin e os seguranças, seguiram direto para o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, para deixar Manaus  rumo aos Estados Unidos.
Fonte: Portal Holanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares