Compartilhe

sábado, 7 de dezembro de 2013

Um Milagre: Homem sobrevive 3 dias embaixo d'água

Publicado em 03/12/2013
Um homem que passou três dias preso em um bolsão de ar de um navio afundado foi descoberto por mergulhadores, transformando a busca de corpos mortos em uma operação de resgate incrível.
Confira o link da materia no G1: http://migre.me/gUATB

O único sobrevivente de um navio que naufragou é resgatado após três dias a ​​30 metros debaixo d'água neste vídeo surpreendente o Cozinheiro do navio Harrison Okene, 29 anos, passou 62 horas sob a superfície o navio capotou na costa da Nigéria. Um vídeo gravado por um mergulhador de resgate mostra Harrison estender a mão a um dos mergulhadores de resgate.



THE SOLE survivor of a capsized ship is rescued after THREE days spent 30 metres underwater in this astonishing video. Ship's cook Harrison Okene, 29, spent 62 hours below the surface after his tugboat, Jacson 4, overturned off the coast of Nigeria. Video footage taken by a rescue diver shows Harrison reach out a hand to one of the rescue crew.


A man who spent three days trapped in an air pocket of a sunken ship was discovered by divers, turning a search for dead bodies into an incredible rescue operation.
Categoria
Notícias e política
Licença
Licença padrão do YouTube


quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Bebê nasce com dente e já vai ao dentista.


Um bebê nasceu no País de Gales com dois lindos dentinhos na frente e virou atração na cidade de Newport.


Imogen Elliot é filha de outros dos jovens Stacey Lewis, de 24 anos, e Scott Elliott, de 27. O bebê está com apenas duas semanas de vida.


Scott já planeja levar a filha ao dentista em breve. O caso da menina é raro, já que apenas um, em cada 2 mil bebês, nasce com dente.
Stacey Lewis, 24, e a filha igualmente precoce
Stacey Lewis, 24, e a filha igualmente precoce Foto: Caters News/The Grosby Group / Caters News/The Grosby Group


Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/bizarro/bebe-nasce-com-dente-ja-vai-ao-dentista-8542297.html#ixzz2mWJmEIAL

Por ser parecida com o pai, menina americana passa dois anos trancada no armário em castigo da mãe.




A pequena Georgia tinha apenas 3 anos de idade quando foi trancada no armário por sua mãe, Asusena Marie Gonzales, na casa onde vivia com os irmãos, em Oklahoma, nos Estados Unidos. Ela ficou dois anos dentro do móvel, até ser retirada quase morta pelas autoridades locais. Segundo o programa de TV americano “News Channel 4”, a mãe castigou a filha só porque ela era parecida com o pai.


Hoje com 5 anos, Georgia foi adotada pelo casal Clint e Amanda Lile em junho e leva uma vida feliz e saudável. Mas sobreviver depois de sair do armário foi um milagre para a criança. Quando finalmente viu a luz do dia, a menina pesava pouco mais de oito quilos e teve que ser internada por desnutrição grave. Ela ficou sem comer e beber nos dois anos em que ficou trancada e usava os cabelos para se proteger do frio causado pela hipotermia. A mãe biológica deixou apenas uma xícara para a filha urinar e defecar dentro do armário.
Asusena Marie Gonzales, mãe da menina, foi condenada a 40 anos de prisão


- O corpo dela simplesmente parecia que nunca ia ser curado. Eu me lembro de quando eu perguntei a uma enfermeira “Será que ela vai viver?” E ela respondeu: “Eu não sei”. Eu realmente acredito que ela ainda está viva pelo poder de cura e pela graça de Deus. Georgia é o nosso pequeno milagre - afirmou Amanda Lile, a mãe adotiva, ao "News Channel 4".
Asusena Marie Gonzales foi condenada a 40 anos de prisão, 18 deles em regime fechado.
- Asusena era muito má, me trancou no armário e eu não tinha nenhuma comida, água ou qualquer outra coisa para comer ou beber. Eu nunca saí e só dormia - declarou Georgia, que saiu do armário com a fala muito pouco desenvolvida e agora já está aprendendo a ler na pré-escola: - Esta família é tão boa para mim. Eu amo muito a minha mãe e o meu pai - completa a criança, que agora tem outros três irmãos.


Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/bizarro/por-ser-parecida-com-pai-menina-americana-passa-dois-anos-trancada-no-armario-em-castigo-da-mae-9409789.html#ixzz2mWHl50bZ

Viúva belga dormiu por um ano ao lado do marido morto em Bruxelas

Corpo foi encontrado na cama do casal
Adicionar legenda

Corpo foi encontrado na cama do casal Foto: Daily Mail / Reprodução

ncapaz de superar o luto pela perda do marido, uma belga, de 69 anos, dormiu por um ano ao lado do corpo dele, no apartamento do casal, em Buxelas, na Bélgica. Os restos mumificados de Marcel H, de 79 anos, foram descobertos pelas autoridades locais, nesta terça-feira. A viúva foi levada para avaliação psiquiátrica. As informações são do Daily Mail.
De acordo com a polícia, acredita-se que Marcel tenha morrido após um ataque de asma, em novembro do ano passado. Desde então, apesar do cheiro da decomposição, sua esposa, cujo nome não foi divulgado, continuou a dormir ao lado do corpo dele.
Após denúncias do proprietário da residência de que não recebia o aluguel desde 2012, policiais foram até o apartamento do casal belga. Então, o segredo da viúva, que nunca havia passado sob suspeitas dos vizinhos, foi descoberto. O corpo de Marcel foi encontrado em bom estado de conservação na cama que ele dividira durante toda a vida com a esposa.
Ao Daily Mail, Philippe Boxho, patologista do Centro Forense de Liege disse: “Um corpo pode mumificar em um ambiente seco e quente. É preciso, pelo menos, uma semana para chegar a tal estado. Neste caso, o corpo tinha apodrecido na cama e seus órgãos internos haviam derretido”.
Ele explicou ainda que as pessoas podem nunca ter desconfiado da existência de um cadáver no apartamento porque o cheiro de decomposição pode ter sido pensado pelos vizinhos como acúmulo do sujeira. “Mesmo o cheiro de decomposição humana, que é bastante específico, pode ser tirado pelas pessoas como cheiro de lixo”.
O patologista acrescentou ainda que o caso não o surpreendeu: “Esta não é a primeira vez que eu fiz uma descoberta desse tipo. Eu já vi duas ou três outras ocasiões, nas quais pessoas em luto continuaram a dormir com o corpo de seus parceiros”.
A viúva foi levada para avaliação psiquiátrica. O caso será investigado pelo Ministério Público de Bruxelas.



Fonte: Jornal Extra

Menina descobre que não tem vagina

Aos 17 anos, ela foi diagnosticada com síndrome rara
Uma jovem britânica entrou em choque ao descobrir, aos 17 anos de idade, que não tinha vagina. Segundo o site do jornal 'Daily Mail', Jacqui Beck, hoje com 19 anos, foi diagnosticada com uma rara condição, chamada Síndrome de Rokitansky, que se caracteriza pela falta de útero, colo do útero e abertura na vagina. A demora na identificação do problema é comum em casos como o de Jacqui, já que a aparência externa do órgão genital é completamente normal.
Com dor nas costas e sem nunca ter ficado menstruada, a menina procurou um médico e então ficou sabendo que tinha a síndrome - ela afeta uma em cada 5 mil mulheres no Reino Unido. Essas pacientes descobrem o problema somente quando tentam fazer sexo ou quando procuram um médico justamente para investigar o fato de ainda não terem menstruado.
Após exames, médicos concluíram que Jacqui tinha apenas uma ‘covinha' onde deveria estar a vagina e, por isso, não era capaz de ter relações sexuais e, consequentemente, engravidar.
"Nunca me considerei diferente de nenhuma outra menina, por isso a notícia foi tão chocante e me senti uma aberração", revelou ela ao 'Daily Mail'.
Morando sozinha para estudar música, longe da família, Jacqui ficou tão envergonhada com o diagnóstico que não teve coragem de contar a amigos e familiares e apenas avisou a mãe através de um e-mail. Porém, após iniciar tratamento, começou a se sentir mais confiante e dividiu a notícia pelo Facebook.
Fonte: Meia Hora

Marido processa a ex por filhos terem nascido feios.

09/11/13 01:17
atualizado em 09/11/2013 03:15

Marido se sentiu lesado e ganhou na Justiça R$ 270 mil
Inconformado com a feiura dos filhos e certo de que a culpa não era dele, o chinês Jian Feng resolveu processar a ex-mulher, e a Justiça deu ganho de causa a ele, que embolsou o equivalente a cerca de R$ 270 mil.
Segundo os jornais Orlando Sentinel e Chicago Now, Feng inicialmente achou que a esposa, cujo nome não foi divulgado, o havia traído. O suposto amante, segundo ele, seria o pai das três crianças. Mas, após testes de DNA comprovarem que ele era o pai biológico dos chinesinhos, ele pressionou a ex e descobriu a verdade: antes de o casal se conhecer, ela gastara mais de R$ 200 mil em cirurgias plásticas na Coreia do Norte, para melhorar sua aparência. Feng, então, argumentou no tribunal que havia sido lesado pela mulher, já que ela tinha sido "muito feia" no passado.
Para ele, o fato foi uma armadilha que o induziu a achar que ela fosse bela e que seus filhos também seriam bonitos. O chinês afirmou ter se casado por amor, mas as complicações na relação começaram quando a primeira filha nasceu. "Ela era tão feia que fiquei horrorizado", declarou.

Postagens populares