Compartilhe

sábado, 7 de dezembro de 2013

Um Milagre: Homem sobrevive 3 dias embaixo d'água

Publicado em 03/12/2013
Um homem que passou três dias preso em um bolsão de ar de um navio afundado foi descoberto por mergulhadores, transformando a busca de corpos mortos em uma operação de resgate incrível.
Confira o link da materia no G1: http://migre.me/gUATB

O único sobrevivente de um navio que naufragou é resgatado após três dias a ​​30 metros debaixo d'água neste vídeo surpreendente o Cozinheiro do navio Harrison Okene, 29 anos, passou 62 horas sob a superfície o navio capotou na costa da Nigéria. Um vídeo gravado por um mergulhador de resgate mostra Harrison estender a mão a um dos mergulhadores de resgate.



THE SOLE survivor of a capsized ship is rescued after THREE days spent 30 metres underwater in this astonishing video. Ship's cook Harrison Okene, 29, spent 62 hours below the surface after his tugboat, Jacson 4, overturned off the coast of Nigeria. Video footage taken by a rescue diver shows Harrison reach out a hand to one of the rescue crew.


A man who spent three days trapped in an air pocket of a sunken ship was discovered by divers, turning a search for dead bodies into an incredible rescue operation.
Categoria
Notícias e política
Licença
Licença padrão do YouTube


quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Bebê nasce com dente e já vai ao dentista.


Um bebê nasceu no País de Gales com dois lindos dentinhos na frente e virou atração na cidade de Newport.


Imogen Elliot é filha de outros dos jovens Stacey Lewis, de 24 anos, e Scott Elliott, de 27. O bebê está com apenas duas semanas de vida.


Scott já planeja levar a filha ao dentista em breve. O caso da menina é raro, já que apenas um, em cada 2 mil bebês, nasce com dente.
Stacey Lewis, 24, e a filha igualmente precoce
Stacey Lewis, 24, e a filha igualmente precoce Foto: Caters News/The Grosby Group / Caters News/The Grosby Group


Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/bizarro/bebe-nasce-com-dente-ja-vai-ao-dentista-8542297.html#ixzz2mWJmEIAL

Por ser parecida com o pai, menina americana passa dois anos trancada no armário em castigo da mãe.




A pequena Georgia tinha apenas 3 anos de idade quando foi trancada no armário por sua mãe, Asusena Marie Gonzales, na casa onde vivia com os irmãos, em Oklahoma, nos Estados Unidos. Ela ficou dois anos dentro do móvel, até ser retirada quase morta pelas autoridades locais. Segundo o programa de TV americano “News Channel 4”, a mãe castigou a filha só porque ela era parecida com o pai.


Hoje com 5 anos, Georgia foi adotada pelo casal Clint e Amanda Lile em junho e leva uma vida feliz e saudável. Mas sobreviver depois de sair do armário foi um milagre para a criança. Quando finalmente viu a luz do dia, a menina pesava pouco mais de oito quilos e teve que ser internada por desnutrição grave. Ela ficou sem comer e beber nos dois anos em que ficou trancada e usava os cabelos para se proteger do frio causado pela hipotermia. A mãe biológica deixou apenas uma xícara para a filha urinar e defecar dentro do armário.
Asusena Marie Gonzales, mãe da menina, foi condenada a 40 anos de prisão


- O corpo dela simplesmente parecia que nunca ia ser curado. Eu me lembro de quando eu perguntei a uma enfermeira “Será que ela vai viver?” E ela respondeu: “Eu não sei”. Eu realmente acredito que ela ainda está viva pelo poder de cura e pela graça de Deus. Georgia é o nosso pequeno milagre - afirmou Amanda Lile, a mãe adotiva, ao "News Channel 4".
Asusena Marie Gonzales foi condenada a 40 anos de prisão, 18 deles em regime fechado.
- Asusena era muito má, me trancou no armário e eu não tinha nenhuma comida, água ou qualquer outra coisa para comer ou beber. Eu nunca saí e só dormia - declarou Georgia, que saiu do armário com a fala muito pouco desenvolvida e agora já está aprendendo a ler na pré-escola: - Esta família é tão boa para mim. Eu amo muito a minha mãe e o meu pai - completa a criança, que agora tem outros três irmãos.


Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/bizarro/por-ser-parecida-com-pai-menina-americana-passa-dois-anos-trancada-no-armario-em-castigo-da-mae-9409789.html#ixzz2mWHl50bZ

Viúva belga dormiu por um ano ao lado do marido morto em Bruxelas

Corpo foi encontrado na cama do casal
Adicionar legenda

Corpo foi encontrado na cama do casal Foto: Daily Mail / Reprodução

ncapaz de superar o luto pela perda do marido, uma belga, de 69 anos, dormiu por um ano ao lado do corpo dele, no apartamento do casal, em Buxelas, na Bélgica. Os restos mumificados de Marcel H, de 79 anos, foram descobertos pelas autoridades locais, nesta terça-feira. A viúva foi levada para avaliação psiquiátrica. As informações são do Daily Mail.
De acordo com a polícia, acredita-se que Marcel tenha morrido após um ataque de asma, em novembro do ano passado. Desde então, apesar do cheiro da decomposição, sua esposa, cujo nome não foi divulgado, continuou a dormir ao lado do corpo dele.
Após denúncias do proprietário da residência de que não recebia o aluguel desde 2012, policiais foram até o apartamento do casal belga. Então, o segredo da viúva, que nunca havia passado sob suspeitas dos vizinhos, foi descoberto. O corpo de Marcel foi encontrado em bom estado de conservação na cama que ele dividira durante toda a vida com a esposa.
Ao Daily Mail, Philippe Boxho, patologista do Centro Forense de Liege disse: “Um corpo pode mumificar em um ambiente seco e quente. É preciso, pelo menos, uma semana para chegar a tal estado. Neste caso, o corpo tinha apodrecido na cama e seus órgãos internos haviam derretido”.
Ele explicou ainda que as pessoas podem nunca ter desconfiado da existência de um cadáver no apartamento porque o cheiro de decomposição pode ter sido pensado pelos vizinhos como acúmulo do sujeira. “Mesmo o cheiro de decomposição humana, que é bastante específico, pode ser tirado pelas pessoas como cheiro de lixo”.
O patologista acrescentou ainda que o caso não o surpreendeu: “Esta não é a primeira vez que eu fiz uma descoberta desse tipo. Eu já vi duas ou três outras ocasiões, nas quais pessoas em luto continuaram a dormir com o corpo de seus parceiros”.
A viúva foi levada para avaliação psiquiátrica. O caso será investigado pelo Ministério Público de Bruxelas.



Fonte: Jornal Extra

Menina descobre que não tem vagina

Aos 17 anos, ela foi diagnosticada com síndrome rara
Uma jovem britânica entrou em choque ao descobrir, aos 17 anos de idade, que não tinha vagina. Segundo o site do jornal 'Daily Mail', Jacqui Beck, hoje com 19 anos, foi diagnosticada com uma rara condição, chamada Síndrome de Rokitansky, que se caracteriza pela falta de útero, colo do útero e abertura na vagina. A demora na identificação do problema é comum em casos como o de Jacqui, já que a aparência externa do órgão genital é completamente normal.
Com dor nas costas e sem nunca ter ficado menstruada, a menina procurou um médico e então ficou sabendo que tinha a síndrome - ela afeta uma em cada 5 mil mulheres no Reino Unido. Essas pacientes descobrem o problema somente quando tentam fazer sexo ou quando procuram um médico justamente para investigar o fato de ainda não terem menstruado.
Após exames, médicos concluíram que Jacqui tinha apenas uma ‘covinha' onde deveria estar a vagina e, por isso, não era capaz de ter relações sexuais e, consequentemente, engravidar.
"Nunca me considerei diferente de nenhuma outra menina, por isso a notícia foi tão chocante e me senti uma aberração", revelou ela ao 'Daily Mail'.
Morando sozinha para estudar música, longe da família, Jacqui ficou tão envergonhada com o diagnóstico que não teve coragem de contar a amigos e familiares e apenas avisou a mãe através de um e-mail. Porém, após iniciar tratamento, começou a se sentir mais confiante e dividiu a notícia pelo Facebook.
Fonte: Meia Hora

Marido processa a ex por filhos terem nascido feios.

09/11/13 01:17
atualizado em 09/11/2013 03:15

Marido se sentiu lesado e ganhou na Justiça R$ 270 mil
Inconformado com a feiura dos filhos e certo de que a culpa não era dele, o chinês Jian Feng resolveu processar a ex-mulher, e a Justiça deu ganho de causa a ele, que embolsou o equivalente a cerca de R$ 270 mil.
Segundo os jornais Orlando Sentinel e Chicago Now, Feng inicialmente achou que a esposa, cujo nome não foi divulgado, o havia traído. O suposto amante, segundo ele, seria o pai das três crianças. Mas, após testes de DNA comprovarem que ele era o pai biológico dos chinesinhos, ele pressionou a ex e descobriu a verdade: antes de o casal se conhecer, ela gastara mais de R$ 200 mil em cirurgias plásticas na Coreia do Norte, para melhorar sua aparência. Feng, então, argumentou no tribunal que havia sido lesado pela mulher, já que ela tinha sido "muito feia" no passado.
Para ele, o fato foi uma armadilha que o induziu a achar que ela fosse bela e que seus filhos também seriam bonitos. O chinês afirmou ter se casado por amor, mas as complicações na relação começaram quando a primeira filha nasceu. "Ela era tão feia que fiquei horrorizado", declarou.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

ALUNA DA UNIBAN DE MINISSAIA (+playlist)

Esse caso não pode ser esquecido de forma alguma, a sociedade hipócrita que incentiva a lascívia e a promiscuidade em geral, é a mesma que te exclui e condena. Muitas daquelas garotas que gritaram Put... várias vezes, fazem coisa piores do que esse (usar uma mini-saia), mas quem mandou ela pensar que seria aceita, vejam não foi algumas pessoas que á hostilizaram foi a escola inteira. Pense nisso antes de fazer qualquer coisa e pensar que esta sociedade (não estou falando do sistema mas das pessoas reais que a compõem), irá aceita-lo e entender a sua situação. Na marcha contra a violência vários usuários de droga participaram, eles patrocinam e depois protestam.

A Chapa Ta Esquentando. Caiu a Mascara da Revista VEJA !!! (+playlist)

Professora Amanda Gurgel no Domingão do Faustão - COMPLETO

Professora humilha secretária de Educação!! xvid

Piauí Ecologia e a importância da cultura para a cidade e manda um recad...

domingo, 27 de outubro de 2013

Conheça o país onde parte da população negra tem cabelos loiros naturais


Nas Ilhas Salomão, um país localizado na no Oceano Pacífico, cerca de 10% da população nativa, de pele negra, tem cabelo naturalmete loiro.
Esse fato derruba qualquer noção simplória que temos sobre raça, pois existem muitos meandros e particularidades que a ciência vai descobrindo aos poucos. Neste caso da ilha, as hipóteses locais eram de que a cor do cabelo desses habitantes louros seria resultado da excessiva exposição ao sol, ou de uma dieta rica em peixe. Outra explicação seria a herança genética de ancestrais distantes — mercadores europeus que passaram pelos arquipélagos.
Todas essas hipóteses foram derrubadas por pesquisadores da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, que descobriram que a variante genética responsável pelo cabelo louro dos insulares é diferente da que causa a mesma característica nos europeus.
O geneticista Carlos Bustamante  e sua equipe publicaram as descobertas na revista Science. Eles analisaram amostras da saliva de mais de mil habitantes nascidos na ilha, com atenção especial para um subconjunto, formado por 43 louros e 42 pessoas de cabelos escuros, e conseguiram rapidamente identificar um gene responsável pela variação da cor do cabelo chamado de TYRP1 - ele é conhecido por influenciar a pigmentação nos humanos. Sua variante encontrada nos cabelos louros dos habitantes das Ilhas Salomão não é encontrada no genoma dos europeus.
Nós humanos somos lindamente diferentes e com particularidades únicas, e isso é apenas a ponta do iceberg na genética das raças. Veja algumas fotos:

negros_loiros
negros_loiros2b
negros_loiros3
v
negros_loiros4b
SOLOMON ISLANDS. Melanesian boyfriends wearing light blue shirts
negros_loiros6b
negros_loiros7

Modelo Priscila Vilela leva calote da RedeTV por não fazer o teste do sofá

Comercial mexicano causa Polemica no Mundo

sábado, 19 de outubro de 2013

Janey Cutler (1929-2011) - Britain's Got Talent 2010 - Legendado em port...

Depois dos fenômenos Paul Potts e Susan Boyle, quem impressionou no Britain's Got Talent de 2010 foi a impressionante Janey Cutler de 80 anos, que deixou os jurados de queixo caído! Ela não foi a vencedora, mas conquistou um lugar no coração de todos! Legendas em português.

Janey Cutler foi encontrada morta em sua casa no dia 24 de agosto de 2011. Ela tinha 82 anos. Descanse em paz!


TROPA DE ELITE 2 - TRECHO DO FINAL

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Jose 'Pepe" Mujica,Discurso Completo, ONU 2013


O discurso de Pepe Mujica na ONU





José "Pepe" Mujica, presidente do Uruguai, não é só o mandatário mais pobre do mundo que dá dízimo ao contrário, mas também alguém que foge aos chavões modorrentos dos discursos dos grandes líderes políticos globais.

O seu discurso na Assembleia Geral da ONU, na semana passada, alcançou repercussão mundial, maior do que as falas de Barack Obama, Dilma Rousseff, e tantos outros chefes de governo e de Estado que usaram a tribuna no mesmo evento.

O que não é pouca coisa para um presidente de um país com 3,5 milhões de habitantes.

Mujica mostrou a veracidade do ditado popular que diz que tamanho não é documento.

A repercussão do discurso épico de Mujica foi tanta que até já virou graffiti nas ruas de São Paulo:



via twitter @lucasrohan

Infelizmente, o deus Mercado anda também organizando a religião, entre tantas outras coisas por ele abduzidas.

Abaixo, o vídeo original e a íntegra do discurso épico de Mujica, traduzido, obviamente, para o português:


Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2013/10/o-discurso-de-pepe-mujica-na-onu.html#ixzz2gbB2Ejtc
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike


Amigos, sou do sul, venho do sul. Esquina do Atlântico e do Prata, meu país é uma planície suave, temperada, uma história de portos, couros, charque, lãs e carne. Houve décadas púrpuras, de lanças e cavalos, até que, por fim, no arrancar do século 20, passou a ser vanguarda no social, no Estado, no Ensino. Diria que a social-democracia foi inventada no Uruguai.

Durante quase 50 anos, o mundo nos viu como uma espécie de Suíça. Na realidade, na economia, fomos bastardos do império britânico e, quando ele sucumbiu, vivemos o amargo mel do fim de intercâmbios funestos, e ficamos estancados, sentindo falta do passado.

Quase 50 anos recordando o Maracanã, nossa façanha esportiva. Hoje, ressurgimos no mundo globalizado, talvez aprendendo de nossa dor. Minha história pessoal, a de um rapaz — por que, uma vez, fui um rapaz — que, como outros, quis mudar seu tempo, seu mundo, o sonho de uma sociedade libertária e sem classes. Meus erros são, em parte, filhos de meu tempo. Obviamente, os assumo, mas há vezes que medito com nostalgia.

Quem tivera a força de quando éramos capazes de abrigar tanta utopia! No entanto, não olho para trás, porque o hoje real nasceu das cinzas férteis do ontem. Pelo contrário, não vivo para cobrar contas ou para reverberar memórias.

Me angustia, e como, o amanhã que não verei, e pelo qual me comprometo. Sim, é possível um mundo com uma humanidade melhor, mas talvez, hoje, a primeira tarefa seja cuidar da vida.

Mas sou do sul e venho do sul, a esta Assembleia, carrego inequivocamente os milhões de compatriotas pobres, nas cidades, nos desertos, nas selvas, nos pampas, nas depressões da América Latina pátria de todos que está se formando.


Carrego as culturas originais esmagadas, com os restos de colonialismo nas Malvinas, com bloqueios inúteis a este jacaré sob o sol do Caribe que se chama Cuba. Carrego as consequências da vigilância eletrônica, que não faz outra coisa que não despertar desconfiança. Desconfiança que nos envenena inutilmente. Carrego uma gigantesca dívida social, com a necessidade de defender a Amazônia, os mares, nossos grandes rios na América.

Carrego o dever de lutar por pátria para todos.

Para que a Colômbia possa encontrar o caminho da paz, e carrego o dever de lutar por tolerância, a tolerância é necessária para com aqueles que são diferentes, e com os que temos diferências e discrepâncias. Não se precisa de tolerância com aqueles com quem estamos de acordo.

A tolerância é o fundamento de poder conviver em paz, e entendendo que, no mundo, somos diferentes.

O combate à economia suja, ao narcotráfico, ao roubo, à fraude e à corrupção, pragas contemporâneas, procriadas por esse antivalor, esse que sustenta que somos felizes se enriquecemos, seja como seja. Sacrificamos os velhos deuses imateriais. Ocupamos o templo com o deus mercado, que nos organiza a economia, a política, os hábitos, a vida e até nos financia em parcelas e cartões a aparência de felicidade.

Parece que nascemos apenas para consumir e consumir e, quando não podemos, nos enchemos de frustração, pobreza e até autoexclusão.

O certo, hoje, é que, para gastar e enterrar os detritos nisso que se chama pela ciência de poeira de carbono, se aspirarmos nesta humanidade a consumir como um americano médio, seriam imprescindíveis três planetas para poder viver.

Nossa civilização montou um desafio mentiroso e, assim como vamos, não é possível satisfazer esse sentido de esbanjamento que se deu à vida. Isso se massifica como uma cultura de nossa época, sempre dirigida pela acumulação e pelo mercado.

Prometemos uma vida de esbanjamento, e, no fundo, constitui uma conta regressiva contra a natureza, contra a humanidade no futuro. Civilização contra a simplicidade, contra a sobriedade, contra todos os ciclos naturais.

O pior: civilização contra a liberdade que supõe ter tempo para viver as relações humanas, as únicas que transcendem: o amor, a amizade, aventura, solidariedade, família.

Civilização contra tempo livre que não é pago, que não se pode comprar, e que nos permite contemplar e esquadrinhar o cenário da natureza.

Arrasamos a selva, as selvas verdadeiras, e implantamos selvas anônimas de cimento. Enfrentamos o sedentarismo com esteiras, a insônia com comprimidos, a solidão com eletrônicos, porque somos felizes longe da convivência humana.

Cabe se fazer esta pergunta, ouvimos da biologia que defende a vida pela vida, como causa superior, e a suplantamos com o consumismo funcional à acumulação.

A política, eterna mãe do acontecer humano, ficou limitada à economia e ao mercado. De salto em salto, a política não pode mais que se perpetuar, e, como tal, delegou o poder, e se entretém, aturdida, lutando pelo governo. Debochada marcha de historieta humana, comprando e vendendo tudo, e inovando para poder negociar de alguma forma o que é inegociável. Há marketing para tudo, para os cemitérios, os serviços fúnebres, as maternidades, para pais, para mães, passando pelas secretárias, pelos automóveis e pelas férias. Tudo, tudo é negócio.

Todavia, as campanhas de marketing caem deliberadamente sobre as crianças, e sua psicologia para influir sobre os adultos e ter, assim, um território assegurado no futuro. Sobram provas de essas tecnologias bastante abomináveis que, por vezes, conduzem a frustrações e mais.


O homenzinho médio de nossas grandes cidades perambula entre os bancos e o tédio rotineiro dos escritórios, às vezes temperados com ar condicionado. Sempre sonha com as férias e com a liberdade, sempre sonha com pagar as contas, até que, um dia, o coração para, e adeus. Haverá outro soldado abocanhado pelas presas do mercado, assegurando a acumulação. A crise é a impotência, a impotência da política, incapaz de entender que a humanidade não escapa nem escapará do sentimento de nação. Sentimento que está quase incrustado em nosso código genético.

Hoje é tempo de começar a talhar para preparar um mundo sem fronteiras. A economia globalizada não tem mais condução que o interesse privado, de muitos poucos, e cada Estado Nacional mira sua estabilidade continuísta, e hoje a grande tarefa para nossos povos, em minha humilde visão, é o todo.

Como se isto fosse pouco, o capitalismo produtivo, francamente produtivo, está meio prisioneiro na caixa dos grandes bancos. No fundo, são o vértice do poder mundial. Mais claro, cremos que o mundo requer a gritos regras globais que respeitem os avanços da ciência, que abunda. Mas não é a ciência que governa o mundo. Se precisa, por exemplo, uma larga agenda de definições, quantas horas de trabalho e toda a terra, como convergem as moedas, como se financia a luta global pela água e contra os desertos.

Como se recicla e se pressiona contra o aquecimento global. Quais são os limites de cada grande questão humana. Seria imperioso conseguir consenso planetário para desatar a solidariedade com os mais oprimidos, castigar impositivamente o esbanjamento e a especulação. Mobilizar as grandes economias não para criar descartáveis com obsolescência calculada, mas bens úteis, sem fidelidade, para ajudar a levantar os pobres do mundo. Bens úteis contra a pobreza mundial. Mil vezes mais rentável que fazer guerras. Virar um neo-keynesianismo útil, de escala planetária, para abolir as vergonhas mais flagrantes deste mundo.

Talvez nosso mundo necessite menos de organismos mundiais, desses que organizam fórums e conferências, que servem muito às cadeias hoteleiras e às companhias aéreas e, no melhor dos casos, não reúne ninguém e transforma em decisões…

Precisamos sim mascar muito o velho e o eterno da vida humana junto da ciência, essa ciência que se empenha pela humanidade não para enriquecer; com eles, com os homens de ciência da mão, primeiros conselheiros da humanidade, estabelecer acordos para o mundo inteiro. Nem os Estados nacionais grandes, nem as transnacionais e muito menos o sistema financeiro deveriam governar o mundo humano. Sim, a alta política entrelaçada com a sabedoria científica, ali está a fonte. Essa ciência que não apetece o lucro, mas que mira o por vir e nos diz coisas que não escutamos. Quantos anos faz que nos disseram coisas que não entendemos? Creio que se deve convocar a inteligência ao comando da nave acima da terra, coisas assim e coisas que não posso desenvolver nos parecem impossíveis, mas requeririam que o determinante fosse a vida, não a acumulação.

Obviamente, não somos tão iludidos, nada disso acontecerá, nem coisas parecidas. Nos restam muitos sacrifícios inúteis daqui para diante, muitos remendos de consciência sem enfrentar as causas. Hoje, o mundo é incapaz de criar regras planetárias para a globalização e isso é pela enfraquecimento da alta política, isso que se ocupa de todo. Por último, vamos assistir ao refúgio de acordos mais ou menos “reclamáveis”, que vão plantear um comércio interno livre, mas que, no fundo, terminarão construindo parapeitos protecionistas, supranacionais em algumas regiões do planeta. A sua vez, crescerão ramos industriais importantes e serviços, todos dedicados a salvar e a melhorar o meio ambiente. Assim vamos nos consolar por um tempo, estaremos entretidos e, naturalmente, continuará a parecer que a acumulação é boa, para a alegria do sistema financeiro.

Continuarão as guerras e, portanto, os fanatismos, até que, talvez, a mesma natureza faça um chamado à ordem e torne inviáveis nossas civilizações. Talvez nossa visão seja demasiado crua, sem piedade, e vemos ao homem como uma criatura única, a única que há acima da terra capaz de ir contra sua própria espécie. Volto a repetir, porque alguns chamam a crise ecológica do planeta de consequência do triunfo avassalador da ambição humana. Esse é nosso triunfo e também nossa derrota, porque temos impotência política de nos enquadrarmos em uma nova época. E temos contribuído para sua construção sem nos dar conta.


Por que digo isto? São dados, nada mais. O certo é que a população quadruplicou e o PIB cresceu pelo menos vinte vezes no último século. Desde 1990, aproximadamente a cada seis anos o comércio mundial duplica. Poderíamos seguir anotando dados que estabelecem a marcha da globalização. O que está acontecendo conosco? Entramos em outra época aceleradamente, mas com políticos, enfeites culturais, partidos e jovens, todos velhos ante a pavorosa acumulação de mudanças que nem sequer podemos registrar. Não podemos manejar a globalização porque nosso pensamento não é global. Não sabemos se é uma limitação cultural ou se estamos chegano a nossos limites biológicos.

Nossa época é portentosamente revolucionária como não conheceu a história da humanidade. Mas não tem condução consciente, ou ao menos condução simplesmente instintiva. Muito menos, todavia, condução política organizada, porque nem se quer tivemos filosofia precursora ante a velocidade das mudanças que se acumularam.

A cobiça, tão negatica e tão motor da história, essa que impulsionou o progresso material técnico e científico, que fez o que é nossa época e nosso tempo e um fenomenal avanço em muitas frentes, paradoxalmente, essa mesma ferramenta, a cobiça que nos impulsionou a domesticar a ciência e transformá-la em tecnologia nos precipita a um abismo nebuloso. A uma história que não conhecemos, a uma época sem história, e estamos ficando sem olhos nem inteligência coletiva para seguir colonizando e para continuar nos transformando.

Porque se há uma característica deste bichinho humano é a de que é um conquistador antropológico.

Parece que as coisas tomam autonomia e essas coisas subjugam os homens. De um lado a outro, sobram ativos para vislumbrar tudo isso e para vislumbrar o rombo. Mas é impossível para nós coletivizar decisões globais por esse todo. A cobiça individual triunfou grandemente sobre a cobiça superior da espécie. Aclaremos: o que é “tudo”, essa palavra simples, menos opinável e mais evidente? Em nosso Ocidente, particularmente, porque daqui viemos, embora tenhamos vindo do sul, as repúblicas que nasceram para afirmas que os homens são iguais, que ninguém é mais que ninguém, que os governos deveriam representar o bem comum, a justiça e a igualdade. Muitas vezes, as repúblicas se deformam e caem no esquecimento da gente que anda pelas ruas, do povo comum.

Não foram as repúblicas criadas para vegetar, mas ao contrário, para serem um grito na história, para fazer funcionais as vidas dos próprios povos e, por tanto, as repúblicas que devem às maiorias e devem lutar pela promoção das maiorias.

Seja o que for, por reminiscências feudais que estão em nossa cultura, por classismo dominador, talvez pela cultura consumista que rodeia a todos, as repúblicas frequentemente em suas direções adotam um viver diário que exclui, que se distância do homem da rua.

Esse homem da rua deveria ser a causa central da luta política na vida das repúblicas. Os gobernos republicanos deveriam se parecer cada vez mais com seus respectivos povos na forma de viver e na forma de se comprometer com a vida.

A verdade é que cultivamos arcaísmos feudais, cortesias consentidas, fazemos diferenciações hierárquicas que, no fundo, amassam o que têm de melhor as repúblicas: que ninguém é mais que ninguém. O jogo desse e de outros fatores nos retém na pré-história. E, hoje, é impossível renunciar à guerra cuando a política fracassa. Assim, se estrangula a economia, esbanjamos recursos.

Ouçam bem, queridos amigos: em cada minuto no mundo se gastam US$ 2 milhões em ações militares nesta terra. Dois milhões de dólares por minuto em inteligência militar!! Em investigação médica, de todas as enfermidades que avançaram enormemente, cuja cura dá às pessoas uns anos a mais de vida, a investigação cobre apenas a quinta parte da investigação militar.


Este processo, do qual não podemos sair, é cego. Assegura ódio e fanatismo, desconfiança, fonte de novas guerras e, isso também, esbanjamento de fortunas. Eu sei que é muito fácil, poeticamente, autocriticarmo-nos pessoalmente. E creio que seria uma inocência neste mundo plantear que há recursos para economizar e gastar em outras coisas úteis. Isso seria possível, novamente, se fôssemos capazes de exercitar acordos mundiais e prevenções mundiais de políticas planetárias que nos garantissem a paz e que a dessem para os mais fracos, garantia que não temos. Aí haveria enormes recursos para deslocar e solucionar as maiores vergonhas que pairam sobre a Terra. Mas basta uma pergunta: nesta humanidade, hoje, onde se iria sem a existência dessas garantias planetárias? Então cada qual esconde armas de acordo com sua magnitude, e aqui estamos, porque não podemos raciocinar como espécie, apenas como indivíduos.

As instituições mundiais, particularmente hoje, vegetam à sombra consentida das dissidências das grandes nações que, obviamente, querem reter sua cota de poder.

Bloqueiam esta ONU que foi criada com uma esperança e como um sonho de paz para a humanidade. Mas, pior ainda, desarraigam-na da democracia no sentido planetário porque não somos iguais. Não podemos ser iguais nesse mundo onde há mais fortes e mais fracos. Portanto, é uma democracia ferida e está cerceando a história de um possível acordo mundial de paz, militante, combativo e verdadeiramente existente. E, então, remendamos doenças ali onde há eclosão, tudo como agrada a algumas das grandes potências. Os demais olham de longe. Não existimos.

Amigos, creio que é muito difícil inventar uma força pior que nacionalismo chovinista das grandes potências. A força é que liberta os fracos. O nacionalismo, tão pai dos processos de descolonização, formidável para os fracos, se transforma em uma ferramenta opressora nas mãos dos fortes e, nos últimos 200 anos, tivemos exemplos disso por toda a parte.

A ONU, nossa ONU, enlanguece, se burocratiza por falta de poder e de autonomia, de reconhecimento e, sobretudo, de democracia para o mundo mais fraco que constitui a maioria esmagadora do planeta. Mostro um pequeno exemplo, pequenino. Nosso pequeno país tem, em termos absolutos, a maior quantidade de soldados em missões de paz em todos os países da América Latina. E ali estamos, onde nos pedem que estejamos. Mas somos pequenos, fracos. Onde se repartem os recursos e se tomam as decisões, não entramos nem para servir o café. No mais profundo de nosso coração, existe um enorme anseio de ajudar para que o homem saia da pré-história. Eu defino que o homem, enquanto viver em clima de guerra, está na pré-história, apesar dos muitos artefatos que possa construir.

Até que o homem não saia dessa pré-história e arquive a guerra como recurso quando a política fracassa, essa é a larga marcha e o desafio que temos daqui adiante. E o dizemos com conhecimento de causa. Conhecemos a solidão da guerra. No entanto, esses sonhos, esses desafios que estão no horizonte implicam lutar por uma agenda de acordos mundiais que comecem a governar nossa história e superar, passo a passo, as ameaças à vida. A espécie como tal deveria ter um governo para a humanidade que superasse o individualismo e primasse por recriar cabeças políticas que acudam ao caminho da ciência, e não apenas aos interesses imediatos que nos governam e nos afogam.

Paralelamente, devemos entender que os indigentes do mundo não são da África ou da América Latina, mas da humanidade toda, e esta deve, como tal, globalizada, empenhar-se em seu desenvolvimento, para que possam viver com decência de maneira autônoma. Os recursos necessários existem, estão neste depredador esbanjamento de nossa civilização.

Há poucos dias, fizeram na Califórnia, em um corpo de bombeiros, uma homenagem a uma lâmpada elétrica que está acesa há cem anos. Cem anos que está acesa, amigo! Quantos milhões de dólares nos tiraram dos bolsos fazendo deliberadamente porcarias para que as pessoas comprem, comprem, comprem e comprem.

Mas esta globalização de olhar para todo o planeta e para toda a vida significa uma mudança cultural brutal. É o que nos requer a história. Toda a base material mudou e cambaleou, e os homens, com nossa cultura, permanecem como se não houvesse acontecido nada e, em vez de governarem a civilização, deixam que ela nos governe. Há mais de 20 anos que discutimos a humilde taxa Tobin. Impossível aplicá-la no tocante ao planeta. Todos os bancos do poder financeiro se irrompem feridos em sua propriedade privada e sei lá quantas coisas mais. Mas isso é paradoxal. Mas, com talento, com trabalho coletivo, com ciência, o homem, passo a passo, é capaz de transformar o deserto em verde.

O homem pode levar a agricultura ao mar. O homem pode criar vegetais que vivam na água salgada. A força da humanidade se concentra no essencial. É incomensurável. Ali estão as mais portentosas fontes de energia. O que sabemos da fotossíntese? Quase nada. A energia no mundo sobra, se trabalharmos para usá-la bem. É possível arrancar tranquilamente toda a indigência do planeta. É possível criar estabilidade e será possível para as gerações vindouras, se conseguirem raciocinar como espécie e não só como indivíduos, levar a vida à galáxia e seguir com esse sonho conquistador que carregamos em nossa genética.

Mas, para que todos esses sonhos sejam possíveis, precisamos governar a nos mesmos, ou sucumbiremos porque não somos capazes de estar à altura da civilização em que fomos desenvolvendo.

Este é nosso dilema. Não nos entretenhamos apenas remendando consequências. Pensemos na causa profundas, na civilização do esbanjamento, na civilização do usa-tira que rouba tempo mal gasto de vida humana, esbanjando questões inúteis. Pensem que a vida humana é um milagre. Que estamos vivos por um milagre e nada vale mais que a vida. E que nosso dever biológico, acima de todas as coisas, é respeitar a vida e impulsioná-la, cuidá-la, procriá-la e entender que a espécie é nosso “nós”.

Obrigado.






Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2013/10/o-discurso-de-pepe-mujica-na-onu.html#ixzz2gbBTQsw9
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

Evangélica posa nua na Playboy



Márcio de Souza

A modelo Aline Fronzoi que se diz evangélica, membro da Assembléia de Deus resolveu posar nua para a Playboy. A publicação é a maior do mercado e é conhecida mundialmente por publicar fotos que tem grande apelo sexual e estimulam o desejo de forma vulgar.

Nem de longe a conduta da modelo condiz com os valores de quem se declara evangélico. Ela diz ter mudado de opinião sobre a publicação das fotos porque segundo ela, sentiu-se a vontade no set de produção. Veja essa declaração extraída do Gospelmais sobre uma entrevista de Aline Frozoi ao Extra: “Cheguei a falar que não posaria nua porque achava que isso ia sujar minha imagem. Mas quando me passaram a referência do trabalho, vi que seria algo bonito e que eu nunca tinha feito. Não sou uma pessoa que gosto de me insinuar e tinha medo de ficar algo vulgar, mas não ficou. Fiquei bem nervosa no início do ensaio. Na primeira foto sem roupa, me deu vontade de fingir que ia desmaiar. Só que todos foram bem profissionais. A equipe me deixou bem à vontade, para eles não fazia diferença se eu estava nua ou com roupa, e aí eu fui me soltando”.

Pelo jeito, essa aí faltou a todos os cultos de doutrina da Bléia hein...

O que ela chama de bonito, eu chamo de dinheiro fácil. O que vale hoje em dia não são mais os valores cristãos ou o ensino de Cristo, mas o quanto vai pingar na conta bancária. O comportamento dessa menina não difere em nada das outras mulheres que posaram para a revista masculina. Isso seria normal se ela não tivesse o menor compromisso com Cristo, porque quem confia na provisão de Deus não precisa vender sua intimidade para sobreviver.

E no mais, tudo na mais santa paz!


Márcio de Souza é chapa do Genizah


Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2013/09/evangelica-posa-nua-na-playboy.html#ixzz2gb9foXkg
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

PASTORA ENGANA 40 pessoas com GOLPE de 1 MILHÂO

A Sedutora do Poder

A edição da revista Veja publicou como matéria de capa a história de uma advogada evangélica que, através da influência do pai, que é pastor, aproximou pastores evangélicos de lideranças políticas em Brasília.
Segundo a reportagem da revista, Christiane Araújo de Oliveira passou a trabalhar no governo do Distrito Federal a convite do delegado aposentado Durval Barbosa, que mais tarde ficou conhecido por fazer parte do esquema de propinas que levou o governador do DF, José Roberto Arruda, à cadeia.
Christiane teria relatado em oito horas de gravações em áudio e vídeo que mantinha relações íntimas com políticos e pessoas de grande influência na República para obter favores e facilitações para a quadrilha chefiada por Durval Barbosa. Nas gravações, Christiane relata um relacionamento com o ministro do Supremo Tribunal Federal, José Antonio Dias Toffoli, quando ele ocupava cargo de advogado-geral da União no governo Lula.
Segundo a advogada evangélica, os encontros aconteciam em um apartamento onde eram armazenadas caixas de dinheiro usado por Durval para comprar políticos. Ela afirma ter entregado ao amante, em um desses encontros, a pedido de Durval, uma gravação em que ele aparecia efetuando pagamentos para políticos . A intenção era mostrar seu poder de barganha à liderança do PT. Toffoli negou ter recebido de Christiane as tais gravações: “Nunca recebi da Dra. Christiane Araújo fitas gravadas relativas ao escândalo ocorrido no governo do Distrito Federal” e afirmou que nunca havia ido ao apartamento mencionado por ela.
O ministro Gilberto Carvalho também é citado por Christiane nas gravações, dizendo que mantém amizade íntima com o secretário geral da presidência da República e que, quando ele era chefe de gabinete do governo Lula, ela teria pedido a ele que interferisse a favor do procurador Leonardo Bandarra, para que ele fosse nomeado Chefe do Ministério Público do Distrito Federal. O pedido, foi atendido, porém atualmente Bandarra está exonerado por ter sido mencionado nos processos que envolviam a máfia brasiliense e responde a cinco processos que estão correndo na Justiça. “Eu não estava nesse circuito do submundo. Estou impressionado com a criatividade dessa moça”, declarou Gilberto Carvalho à reportagem.
O envolvimento do pai de Christiane, o pastor Elói Freire de Oliveira, fundador da igreja “Tabernáculo do Deus Vivo”, em Maceió, aparece na campanha da então candidata a presidente, Dilma Rousseff. Christiane trabalhou no Comitê Central de Dilma, como encarregada de intermediar as conversas com as igrejas evangélicas.
Elói é chamado pelos políticos de Brasília como “profeta” e circula entre as principais figuras políticas do DF. A história de envolvimento de Elói começou com os convites para pregar em outras igrejas, e quando conheceu o pastor André Salles, responsável pela Igreja Evangélica Bíblica da Graça, foi apresentado a Gilberto Carvalho, ao ex-presidente Fernando Collor, ao ex-ministro Adir Jatene, ao governador de Alagoas, a Teotônio Vilela e a ex-ministra Marina Silva.
Com esses contatos, fez fama e facilitou a carreira da filha, que estava, nessa época, estudando direito e morando só em Brasília. Chegou a cobrar R$ 2 mil de cachê para pregar em uma igreja. Atualmente, Elói está afastado dos púlpitos por problemas de fígado, e os cultos da igreja Tabernáculo tem estado vazios, por causa de um suposto adultério cometido pelo pastor. Sua esposa, Maria de Fátima, chegou a se separar dele por alguns meses, e atualmente, coordena um grupo de oração em sua casa, às quartas-feiras.
Sua filha, Christiane, após ter trabalho no Comitê Central de Dilma, foi convidada para integrar a equipe de transição de governo, porém, foi demitida quando seu envolvimento com a máfia das sanguessugas foi descoberto pela equipe da presidente eleita. Segundo o procurador que colheu um dos depoimentos de Christiane, o material foi enviado à Polícia Federal para ser anexado às investigações da Operação Caixa de Pandora, e um segundo depoimento foi tomado pela própria PF, porém nenhuma das revelações de Christiane foi incluída de forma oficial no relatório das investigações.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

FAÇA O 'TESTE DO PESCOÇO' E SAIBA SE EXISTE RACISMO NO BRASIL


Aplique o Teste do Pescoço em todos os lugares e depois tire sua própria conclusão. Questione-se se de fato somos um país pluricultural; uma Democracia Racial

1. Andando pelas ruas, meta o pescoço dentro das joalherias e conte quantos negros/as são balconistas;
2. Vá em quaisquer escolas particulares, sobretudo as de ponta como; Objetivo, Dante Alighieri, entre outras, espiche o pescoço pra dentro das salas e conte quantos alunos negros/as há . Aproveite, conte quantos professores são negros/as e quantos estão varrendo o chão;
3. Vá em hospitais tipo Sírio Libanês, enfie o pescoço nos quartos e conte quantos pacientes são negros, meta o pescoço a contar quantos negros médicos há, e aproveite para meter o pescoço nos corredores e conte quantos negros/as limpam o chão
4. Quando der uma volta num Shooping, ou no centro comercial de seu bairro, gire o pescoço para as vitrines e conte quantos manequins de loja representam a etnia negra consumidora. Enfie o pescoço nas revistas de moda , nos comerciais de televisão, e conte quantos modelos negros fazem publicidade de perfumes, carros, viagens, vestuários e etc
5. Vá às universidades públicas, enfie o pescoço adentro e conte quantos negros há por lá: professores, alunos e serviçais;
6. Espiche o pescoço numa reunião dos partidos PSDB e DEM, como exemplo, conte quantos políticos são negros desde a fundação dos mesmos, e depois reflitam a respeito de serem contra todas as reivindicações da etnia negra.
7. Gire o pescoço 180° nas passeatas dos médicos, em protesto contra os médicos cubanos que possivelmente irão chegar, e conte quantos médicos/as negros/as marchavam;
racismo no brasil
(Imagem – Ilustração)
8. Meta o pescoço nas cadeias, nos orfanatos, nas casas de correção para menores, conte quantos são brancos, é mais fácil;
9. Gire o pescoço a procurar quantas empregadas domésticas, serviçais, faxineiros, favelados e mendigos são de etnia branca. Depois pergunte-se qual a causa dos descendentes de europeus, ou orientais, não são vistos embaixo das pontes ou em favelas ou na mendicância ou varrendo o chão;
10. Espiche bem o pescoço na hora do Globo Rural e conte quantos fazendeiros são negros, depois tire a conclusão de quantos são sem-terra, quantos são sem-teto. No Globo Pequenas Empresas& Grandes Negócios, quantos empresários são negros?
11. Nas programações das Tvs abertas, acessível à maioria da população, gire o pescoço nas programações e conte quantos apresentadores, jornalistas ou âncoras de jornal, artistas em estado de estrelato, são negros. Onde as crianças negras se veem representadas?

Mais sugestões enviadas:

1. Enfiar o pescoço dentro das instituições bancárias e contar quantos negros são gerentes, quantos são caixas e quantos são faxineiros. (Margot Jung)
2. Nunca tive professores negros. Nunca fui consultada por médicos negros. Em contas bancárias, nunca tive gerentes negros. E muitos ainda insistem em dizer que em nosso país todos têm os mesmos direitos e oportunidades. Onde estão? (Priscila Gomes)
Aplique o Teste do Pescoço em todos os lugares e depois tire sua própria conclusão. Questione-se se de fato somos um país pluricultural, uma Democracia Racial e se somos tratados iguais perante a lei?!

O que Lula, Dilma, PT e Aliados Escondem

sábado, 31 de agosto de 2013

O QUE ACONTECE COM UMA CRIANÇA QUE É ESQUECIDA NO CARRO

Todos já viram, na televisão ou nos jornais, casos em que crianças são esquecidas dentro dos carros pelos pais. Por incrível que pareça, isso é mais comum do que deveria ser, e infelizmente, muitas crianças morrem por causa dessa irresponsabilidade.
A Red Castle Production criou um vídeo para chamar a atenção das pessoas sobre esse tipo de negligência. O vídeo não é de terror, nem susto, mas é realmente tenso, e muitas vezes angustiante. O vídeo mostra o que acontece com crianças que ficam apenas 30 minutos dentro de um carro fechado.
É aconselhável que todas as pessoas assistam essa campanha, para que cada vez menos isso aconteça com crianças.
Assista o vídeo:


]

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

As mulheres são interesseiras?


Como conquistar uma mulher (Lição de Moral)
Um vídeo no Youtube, cujo título é "Como conquistar uma mulher (lição de moral)" é um tanto polêmico porque levanta uma discussão: as mulheres são ou não interesseiras? Clique e saiba mais!





sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Comercial Transforma Menino em menina e causa polemica.


A marca Wacoal lançou um comercial para promover o seu novo sutiã. A fórmula segue o modelo desse tipo de comercial: uma modelo bonita, um striptease e uma balada musical para animar o vídeo. Mas uma surpresa no final do anúncio chamou a atenção para a campanha, segundo o site norte-americano Huffington Post.
Leia também:
Comercial da TNT já é o segundo mais assistido da história
Por causa dessa sacada, o vídeo já atingiu 5 milhões de visualizações no YouTube em apenas uma semana. Ficou curioso? Eu conto: A modelo é uma rapaz maquiado e vestido como mulher. O que achou da propaganda? Diga nos comentários!

Coréia crianças norte tocar guitarra.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Os truques que os supermercados usam para fazer você comprar mais

A faculdade de Marketing ensina, e até hoje não encontrei uma pessoa que não achasse interessante o fato da padaria estar sempre no fundo do supermercado. Putz, é verdade, nunca tinha me tocado disso! - é o que sempre dizem. E o motivo é bem simples: se você só quer comprar um pãozinho, por que não obrigá-lo percorrer mais corredores para se lembrar também do pó de café?

O layout de um supermercado vai muito além de organizar as coisas com bom senso, ou seja, não colocar a água sanitária do lado do presunto. Hoje em dia a disposição dos produtos é mais que uma ferramenta de venda, virou uma estratégia importante de comunicação. O objetivo é maximizar o impulso de compra das pessoas, ou você acha mesmo que aquelas porcarias que ficam ao lado da fila do caixa estão ali por acaso? Que atire a primeira pedra quem nunca pescou um Sonho de Valsa enquanto esperava na fila.

O som também tem um papel fundamental, reparem que o música é sempre mais lenta quando o mercado está vazio, e o oposto quando está cheio. É bastante óbvio, mas quase ninguém percebe. Quanto mais tempo o consumidor passear pelas prateleiras, maiores as chances de lembrá-lo do que está faltando em casa (ou até do que não está faltando). Em contrapartida, com o mercado cheio a música te diz: bora logo com isso meu filho! Mas isso é muito subjetivo, é claro que se você estiver com pressa não tem Johann Sebastian Bach que diminua o seu passo.

E foi pensando nisso tudo que a revista Galileu produziu este vídeo contando alguns desses "truques" presentes em qualquer supermercado. A compra casada, produtos certos na altura dos olhos das crianças, enfim, tá tudo pincelado aí.



10 fatos estranhos sobre a gravidez que pouca gente sabe


Se você é uma mulher e ainda não engravidou, ou um homem que quer compreender melhor o que uma gestante passa, atente a essa lista. Aqui existem 10 coisas estranhas e talvez até perturbadoras que acontecem durante a gravidez, e que provavelmente ninguém vai lhe contar.



1) Você pode ficar grávida por um ano inteiro



A maioria das mamães espera cerca de nove meses, e os médicos podem induzir o parto se a gravidez continuar por muito tempo. Porém, sim, é possível estar grávida durante um ano inteiro. A gestação mais longa do mundo durou 375 dias, e, estranhamente, o bebê tinha apenas cerca de 3 quilos. Isso certamente coloca toda uma nova perspectiva em algumas semanas de atraso.

2) O feto masculino pode ter ereção dentro do útero


Ok, esse é realmente pertubador. A maioria das mães não gosta de pensar nos seus filhos tendo ereções nem mesmo quando adolescentes, mas o fato é que o bebê começa a ter ereções ainda dentro do útero. Os cientistas afirmam que os bebês de ambos os sexos se masturbam no útero, mas os meninos são os únicos que podem ser “pegos no ato” na ecografia.

3) Sua vagina pode precisar de alguns (ou muitos) pontos


O último lugar que qualquer mulher gostaria de ter pontos é em sua vagina, mas muitas mães têm que fechar essa área cirurgicamente. Nove em cada dez mulheres têm algum tipo de rasgo vaginal após o nascimento de seu filho. Há muitos graus de ruptura. Alguns rasgos só exigem um pouco de cuidado ou alguns pontos, mas os casos realmente ruins vão da vagina ao ânus. Alguns podem até mesmo afetar os músculos além do ânus. Mas esse caso é raro e afeta apenas uma em cada cem mães. Massagear a área antes do nascimento da criança pode reduzir a chance de rasgo, mas, mesmo assim, não impede totalmente de acontecer. Já decidiu pela cesariana?

4) Você pode defecar em si mesma


Durante o parto, é extremamente comum que uma mulher acidentalmente expulse o “conteúdo” do seu corpo. Há uma boa razão para isso: os músculos que você usa para empurrar o bebê para fora são os mesmos que você normalmente usa durante uma evacuação. Como se isso não fosse suficiente, o bebê diretamente empurra o reto quando está nascendo, ajudando a espremer qualquer coisa perto dessa saída. Hoje em dia, os médicos e enfermeiros estão prontos para ajudar a limpar essa bagunça. Na maioria dos casos, eles nem sequer avisam a paciente, para que ela não saiba a diferença. Mas isso com certeza faz você pensar duas vezes sobre filmar o nascimento de seu filho, não?

5) Você realmente vai brilhar


Não, isso não é um elogio pela sua excitação em se tornar uma mamãe. Como se constata, a pele brilhante é muito real em mulheres grávidas. Enquanto você estiver grávida, a quantidade de sangue em seu corpo aumenta 50%. O sangue extra acaba aparecendo através da pele em muitas áreas, especialmente nas bochechas. Além disso, os hormônios fazem com que as glândulas de óleo se tornem mais ativas, resultando em uma aparência mais suave e brilhante. Quando o aumento do fluxo sanguíneo combina com essa aparência, o resultado é um brilho bastante perceptível.

6) Seu olfato melhora


Durante a gravidez, o seu olfato aumenta drasticamente, assim como o seu paladar. Os cientistas acreditam que isso ajuda as grávidas a evitar o consumo de pequenos níveis de toxinas que não são perigosos para um adulto, mas podem ser mortais para o feto. E já que o álcool, a fumaça e o café são particularmente notáveis às mulheres grávidas, essa teoria parece estar no caminho certo.

7) As contrações não param com o nascimento


A maioria das mães tem contrações até os primeiros dias após o nascimento de seus filhos. As cãibras musculares são a maneira do corpo de parar a perda de sangue em excesso. Porém, se você dá à luz no hospital, pode estar ainda muito drogada e provavelmente mal vai perceber o fato.

8 ) Você não precisa comer por dois


Apesar dos boatos de que as grávidas precisam ganhar todo o peso que podem para terem um bebê saudável, a verdade é que a maioria das mulheres só tem que comer um extra de 300 calorias por dia. Isso é equivalente a cerca de uma porção de iogurte e metade um pão, por exemplo. Também, a maioria das mulheres só precisa ganhar cerca de 11 quilos durante a gravidez inteira. Claro que você pode ignorar o fato e usar isso como desculpa para comer horrores. Ninguém vai ter coragem de falar alguma coisa para uma grávida.

9) Seu pé pode crescer um número de sapato


Se você está querendo saber por que seus pés ficam tão grandes se você só precisa ganhar 11 quilos, tem a ver com o excesso de pressão nos pés com os ligamentos relaxados em seu corpo. Conforme a gravidez avança, o seu corpo começa a liberar a tensão dos seus ligamentos para ajudar com o processo do parto. Infelizmente para os seus sapatos, isso também significa que o seu pé começa a se estender para ambos os lados. Isso provavelmente será temporário, mas se eles crescerem muito, a mudança poderá ser permanente. Se os seus pés ficarem um pouco maiores, certamente servirá como uma ótima desculpa para comprar mais sapatos.

10) O pai também pode ter sintomas de gravidez


É surpreendentemente comum que um futuro pai comece a ganhar peso, ter enjoo matinal ou até sentir dores em seu abdômen inferior. A condição é conhecida como Síndrome de Couvade, que vem da palavra francesa “couvee” que significa “chocar”

Fonte: http://www.inerte.com.br/2013/05/10-fatos-estranhos-sobre-gravidez-que.html

10 Casos de Crianças Assassinas


Uma série de assassinatos de crianças foram registrados ao longo dos anos. Entretanto, o que acontece se uma criança inocente e de aparência vulnerável é o responsável pelo sequestro e assassinato em sua vizinhança?

Você acreditaria nas acusações feitas a alguém tão jovem? Poderia uma criança realmente cometer tais crimes? Estes não são crimes típicos, como roubar brinquedos de um amigo, um colega de escola ou o famoso bullying. São crimes realmente graves cometidos com muita frieza por jovens, muito jovens...

Aqui eu lhes mostro uma lista das 10 casos de crianças assassinas mais famosos. Em comemoração a meta de 100 seguidores ao blog! Obrigada pelo carinho e estima que vocês tem ao meu projeto.

10- Eric Smith



Aos 13 anos, Eric Smith era tímido, usava óculos de lentes grossas, possuía sardas, cabelos ruivos longos e uma outra característica: Ele tinha salientes orelhas alongadas.

Acreditava-se ser um efeito colateral de remédios que sua mãe tomava para controlar sua epilepsia quando ela estava grávida.

A polícia acusou Smith de assassinato de um menino de quatro anos chamado Derrick Robie. A criança tinha sido estrangulada e pedras grandes foram jogadas sobre sua cabeça e tinha sido também abusada com um pequeno bastão. Quando perguntado por que ele fez isso, Smith não deu uma resposta que pudesse convencer.

Um psiquiatra diagnosticou Smith com transtorno explosivo intermitente, uma condição na qual uma pessoa não pode controlar a raiva interior. Smith foi condenado e foi para a prisão. Ele está na prisão há seis anos e foi negado liberdade condicional por cinco vezes.

9- Joshua Phillips


O que começou como uma simples faxina, terminou com a condenação de um rapaz de 14 anos chamado Joshua Phillips. Sua mãe foi limpar seu quarto uma manhã após Phillips ter ido para a escola.

Foi quando ela percebeu uma mancha molhada debaixo da cama de seu filho e pensou que era um vazamento de cano. Ela colocou a mão debaixo da cama e sentiu algo frio.

Ligou uma lanterna que lhe mostrou o cadáver de Maddie Clifton, um vizinho de 8 anos de idade, que havia desaparecido há sete dias.

Pessoas da comunidade, especialmente pais do menino, mal podiam acreditar que ele poderia ter matado Clifton. Phillips inclusive, foi um dos vizinhos que se ofereceram para procurar a menina desaparecida.

Como ele era menor de 16, Phillips não foi classificado para a pena de morte. Ele foi condenado e sentenciado à prisão perpétua, sem possibilidade de libertação. Phillips não disse quais foram seus motivos para matar Clifton.

Ele disse que acidentalmente atingiu-a nos olhos com um taco de baseball, e depois arrastou-a para o quarto onde ele esfaqueou-a, mas o júri não se convenceu sua história.

 8- George Stinney



Em 16 de junho de 1944, os Estados Unidos estabeleceu um recorde quando executou George Stinney (14 anos), a pessoa mais jovem a ser legalmente executada nos EUA durante o século XX.

George foi condenado pelo assassinato de duas meninas. Betty Binnicker (11) e Maria Emma Thames (8) que foram encontradas em um buraco cheio de lama.

As meninas sofreram fraturas graves em seus crânios, infligidos por uma barra de ferro encontrada a alguma distância. George confessou o crime e disse que queria fazer sexo com Betty, mas acabou matando as meninas.

Ele foi julgado e condenado à morte na cadeira elétrica. O caso não foi objeto de recurso porque sua família não tinha dinheiro para pagar por uma continuação do processo.

7- Lionel Tate 


O que poderia ser apenas uma jogo normal na TV levou à morte uma menina de seis anos chamada Tiffany Eunick. Kathleen Grossett-Tate era a babá de Tiffany e trouxe-a para sua casa uma noite.

Ela deixou Tiffany com seu filho Lionel de 14 anos, para assistir a televisão e subiu para o andar de cima . Por volta das 10:00 da noite ela gritou com os dois para ficarem quietos, mais não foi verificar porque de tanto barulho, pensando que eles estavam apenas brincando.

Quarenta e cinco minutos depois, Lionel chamou por sua mãe e disse-lhe que a menina não estava respirando. Ele explicou que ela havia batido a cabeça sobre a mesa. A polícia foi chamada e um médico legista informou que a causa da morte foi devido a uma pisada forte que dilacerou o fígado de Tiffany.

Além disso, os especialistas atestaram que a menina sofreu um traumatismo craniano, fraturas nas costelas, inchaço no cérebro causados por um espancamento que durou mais ou menos 5 minutos, e também foram constatados 35 outras lesões.

Tate mudou sua declaração mais tarde e disse que ele saltou sobre ela a partir da escada. Tate foi condenado a prisão em regime fechado, sem liberdade condicional em 2001, mas sua sentença foi anulada com base que não foi concedida uma audiência para avaliação mental nem antes ou durante o julgamento. Ele foi solto em 2004 com 10 anos de liberdade condicional ".

6- Barry Dale Loukaitis 


Em 2 de fevereiro de 1996, a Frontier Middle School foi devastada por vários tiros que ocorreu numa aula de álgebra. Ele tirou a vida de três pessoas (dois alunos e um professor) e causou uma lesão grave em um aluno. O acusado era um menino de 14 anos chamado Barry Loukaitis Dale, que teve pensamentos loucos antes do tiroteio. Barry estava vestido de preto como um pistoleiro do Velho Oeste e armado com um rifle calibre 30, uma pistola calibre 357 e uma pistola calibre 25, que pertencia a seu pai. Os estudantes foram mantidos reféns por 10 minutos antes de um professor de ginástica dominar o menino. 

Acreditava-se que, além de um histórico de doenças mentais e problemas disfuncionais em sua família, Barry foi influenciado pela música do Pearl Jam e o vídeo "Jeremy". O vídeo mostra um jovem problemático que comete suicídio na frente de seus colegas e professor. Também foi relatado que ele disse: "Esta álgebra está certa não é?" Quando viu seus colegas em pânico. Esta é uma citação de um romance de Stephen King em que o protagonista mata dois professores e mantêm reféns na aula de álgebra. Barry está cumprindo duas penas de prisão perpétua, com um adicional de 205 anos de prisão. 

5- Craig Price


Joan Heaton (39), junto com suas duas filhas, Jennifer (10) e Melissa (8), foram encontrados sem vida, encharcados de sangue e brutalmente assassinados em sua casa em 4 de setembro de 1989. Eles foram esfaqueados tão ferozmente que a faca quebrou no pescoço de Melissa. A polícia informou que Joan tinha cerca de 60 facadas, enquanto as meninas tinham cerca de 30. 

As autoridades acreditam que um roubo foi o principal motivo do suspeito ter entrado na casa. A faca utilizada foi da cozinha dos Heaton e as mulheres tinham, possivelmente, pego o suspeito em flagrante e lutaram contra ele. Acreditava-se também que o ladrão deveria ser alguém da vizinhança de Heaton, e que teria obtido um corte ou ferida na mão, devido à força e o número de vezes que as vítimas foram esfaqueadas. 

Craig foi flagrado pela polícia com um curativo em sua mão, mas disse que havia quebrado a janela de um carro. A polícia não acreditou em sua história. Eles investigaram-no e depois foi encontrado uma faca, luvas e outros itens com sangue quando vasculharam o quarto de Craig. Ele admitiu o crime e um outro assassinato que tinha ocorrido no bairro há dois anos. As autoridades já suspeitavam dele neste assassinato porque foi semelhante ao Heaton e tinha começado como roubo.Craig foi julgado e condenado antes de seu aniversário de 16 anos, e ainda está na cadeia.

4- Graham Young 


Em uma determinada idade, Graham Young era fascinado por química, particularmente por venenos e seus efeitos sobre as pessoas. Seu interesse era sempre idolatrar assassinos como o Dr. Hawley Crippen, Palmer William, Adolf Hitler e outros. Young começou suas experiências com venenos quando tinha 14 anos.

Ele normalmente mentia sobre sua idade e explicava para o vendedor que precisava comprar o veneno para um trabalho escolar de química e assim pudesse comprar os produtos químicos que precisava. Sua família e amigos foram suas vítimas. Seu pai, ao adoecer, inicialmente pensou que a doença era causada por algum tipo de vírus. Em seguida, a "aparente doença" atingiu sua esposa e filha. Todos sofriam de vômitos contínuos, diarréia e dores de estômago. Em 1962, a mãe da madrasta de Young morreu de envenenamento. 

Uma vez ele se tornou uma vítima de seu próprio veneno quando ele comeu um alimento em que ele havia colocado veneno.Young foi preso quando seu professor investigou sua carteira uma noite depois da aula, com a suspeita sobre as experiências de Young . O professor descobriu venenos, notícias sobre prisioneiros famosos, e desenhos de pessoas morrendo. 

Estas revelações levaram o professor a chamar a polícia. Young foi enviado a um clínica de segurança máxima, mas isso não o impediu de envenenar o pessoal do hospital e colegas de cela (um dos quais morreu). Seu conhecimento era tão amplo que poderia extrair cianeto de folhas de um arbusto de louro.

Young foi solto quando tinha 23 anos e foi morar com sua irmã. E continuou envenenando suas vítimas que na maioria das vezes eram colegas de trabalho. Young foi enviado de volta para a prisão e acabou morrendo lá mesmo. 

3- Jesse Pomeroy 


Jesse Pomeroy, nascido em 29 de novembro de 1859, em Charlestown, Massachusetts, foi citado como o mais jovem condenado por assassinato, em primeiro grau, na história de Commonwealth of Massachusetts. Pomeroy começou seus atos cruéis contra crianças, quando ele tinha 11 anos.

Ele havia pegado e prendido sete crianças em um local escondido onde ele usava uma gravata para torturá-los, usando também uma faca ou espetando pinos em sua pele. Ele foi capturado e enviado para um reformatório, onde ele deveria ficar até que ele tivesse 21 anos, mas foi solto depois de um ano e meio por bom comportamento. 

Depois de três anos, ele havia mudado de mal a pior. Ele seqüestrou e matou uma menina de 10 anos de idade, chamada Katie Curran, e também foi acusado do assassinato de um menino de quatro anos, cujo corpo foi encontrado mutilado em Dorchester Bay. 

Embora haja uma falta de evidências que podem ligar conclusivamente a Pomeroy a morte do menino, ele foi condenado pela morte de Katie, quando a polícia encontrou o corpo no porão da loja de roupas da mãe de Pomeroy. Ele foi condenado à prisão perpétua, e cumpria a pena em isolamento total. Morreu de causas naturais na idade de 72 anos em 1932. 

2- Jon Venables e Robert Thompson 


A mãe de James Bulger de apenas 2 anos deixou-o esperando-a na porta do açougue aonde fazia compras porque não levaria muito tempo para retornar já que não havia fila no açougue. Mal ela sabia que seria sua última vez que ela iria ver o filho vivo. 

Jon e Robert, que estavam no mesmo shopping que os Bulgers, estavam participando de suas atividades habituais: ficar pulando, passear na lojas, roubando as mercadorias quando os vendedores viravam as costas, e subindo em cadeiras nos restaurantes, até que eram expulsos. Os meninos então viram James e tiveram a idéia de pegá-lo e empurrá-lo para cima de um veículo.

Foi relatado que os meninos já haviam tido uma tentativa semelhante anterior com um menino antes de James, que falhou porque a mãe percebeu o desaparecimento do filho e encontrou-o antes que pudessem levá-lo para fora. 

Durante sua caminhada de três quilômetros, os meninos de 10 anos de idade deram socos e chutes em James. Alguns dos atos foram vistos por transeuntes que ignoraram a cena, pensando que eles eram apenas dois irmãos mais velhos, que não sabiam como cuidar de seu irmão mais novo. 

Jon e Robert James trouxeram-no para a estrada de ferro local, onde jogaram tinta no olho esquerdo do menino, atiraram pedras contra ele, espancavam-no com tijolos, e bateram na cabeça com uma barra de ferro. Eles também o agrediram sexualmente e colocaram o seu corpo sobre a estrada de ferro, cobrindo a cabeça com tijolos pensando que ele já estivesse morto. Foi relatado que James morreu pouco antes de um trem atingí-lo. 

1- Mary Bell 


Brian Howe foi encontrado morto e coberto com mato, dias depois da morte de Martin Brown, que morreu de asfixia. Seu cabelo foi cortado, marcas de punção foram encontrados em suas coxas, e a pele dos seus órgãos genitais foram parcialmente retirados. Além destas marcas e lesões, uma letra "M" tinha sido impresso em seu estômago. Este era originalmente um "N", mas Mary acrescentou uma linha para torná-la como uma "M." O menino de três anos de idade, tinha sido estrangulado até a morte. Quando a investigação começou, Mary Bell confessou os crimes. 

Ela pensou por um longo tempo que seu pai era Billy Bell, um criminoso local, que tinha sido preso por assalto à mão armada, mas seu pai biológico é desconhecido até hoje. Mary afirmava que sua mãe, Betty, que era uma prostituta, a forçava a praticar atos sexuais com homens, que eram clientes particulares de sua mãe com a idade de quatro anos. 

Mary foi presa após seu julgamento, mais era muito jovem para ser ficar em uma prisão e muito perigosa para ser mantido em um hospital psiquiátrico ou uma instituição que abrigasse crianças perturbadas. Sua mãe por várias vezes vendia informações da história de Maria à imprensa no momento do julgamento e condenação da filha. Maria tinha apenas 11 anos na época. Ela foi solta depois de 23 anos. 

Postagens populares