Compartilhe

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Brasil tem dois médicos para cada 1.000 habitantes


Nos últimos 42 anos, número de profissionais cresceu 557,7% enquanto a população aumentou 101,8%
Entre 1970 e o último trimestre de 2012, o número de médicos saltou 557,72%, passando de 58.994 para 388.015 profissionais. O percentual é quase seis vezes maior que o do crescimento da população, que em cinco décadas aumentou 101,84%. Os dados são da pesquisa Demografia Médica no Brasil 2: Cenários e indicadores de distribuição, desenvolvida pelo CFM (Conselho Federal de Medicina) em parceria com o Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo).
Segundo o levantamento, esse boom é resultado de vários fatores, entre eles, abertura de novos cursos de medicina, aumento de novos registros, mais entradas que saídas de profissionais do mercado de trabalho, perfil jovem da categoria e maior longevidade profissional, o que significa alta média de anos trabalhados.
Na relação de médico por habitante, houve um aumento de 74% ao longo de 32 anos. Em 1980, havia 1,15 médico para cada grupo de 1.000 habitantes no País. Essa razão foi crescendo gradativamente e em 2012 atingiu o patamar de 2 médicos para cada 1.000 pessoas.
Outro dado interessante e que contribui para o crescimento do número de médicos, segundo o estudo, é a diferença entre os novos registros de médicos e aqueles que saem por aposentadoria, óbito e outros motivos. A diferença entre saída e entrada forma um contingente de profissionais entre 6.000 e 8.000 novos profissionais a cada ano. Entre outubro de 2011 e outubro de 2012, foram contabilizados 16.227 novos registros profissionais.
O estudo também revela que o grupo de médicos de até 39 anos representa 40,59% do total de profissionais na ativa, indicando uma concentração nas faixas etárias mais jovens — o que sugere um tempo maior de permanência no exercício da profissão.
Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares